A rede de franchising RE/MAX desenvolveu um estudo sobre o perfil e faturação dos colaboradores durante o período de pandemia, que permitiu concluir que as mulheres são as responsáveis pela maior parte da faturação na rede. Estes dados confirmam os registos do ano passado,  o terceiro melhor ano da rede, em que as consultoras RE/MAX superaram os seus colegas homens, quer em número de transações, quer em volume de faturação. Dos 6.118 profissionais que faturaram e dos 5.935 que concretizaram pelo menos uma transação, 53 e 54%, respetivamente, foram mulheres.

No início do segundo trimestre de 2021, a RE/MAX somava um total de 10.956 colaboradores distribuídos por diferentes funções e nas várias regiões do país, dos quais 5.852 são mulheres (53,4%). São os distritos de Lisboa (47,2%), Porto (16,9%) e Setúbal (9,9%) onde se concentram a grande parte das profissionais da RE/MAX, com quase três quartos a exercerem as suas funções em agências localizadas nessas regiões. Já por concelhos e destacando apenas os cinco primeiros, constata-se a relevância de Lisboa, que tem uma em cada cinco mulheres que integra a rede REMAX.

Mulheres RE/MAX – 5 principais concelhos
Lisboa Oeiras Porto Cascais Sintra
21,3% 5,7% 5,6% 5,1% 4,2%

Para Beatriz Rubio, CEO da RE/MAX e a única mulher a liderar um grande grupo imobiliário no país, “Desde 2018 que houve uma grande integração de mulheres na RE/MAX e os números demonstram esse crescimento progressivo. É reconhecido pelas profissionais que, para além de uma oportunidade de emprego nesta área, há um investimento na sua carreira, através da formação que lhes prestamos. As mulheres da rede RE/MAX têm em média 44 anos, quase todas têm formação superior e caraterizam-se por um espírito empreendedor e proativo.”

Segundo dados do estudo, foi também possível apurar que no TOP 1000 dos melhores vendedores da RE/MAX (faturação anual brutal acima dos 110 mil euros) em 2020, as mulheres já representam 48%, com um registo de 29 transações, em média.

Resultados em 2020
Mulheres na RE/MAX TOP 100 TOP 200 TOP 500 TOP 1000
Faturação média anual 331 mil euros

 

247 mil euros

 

158 mil euros

 

110 mil euros

 

Número médio de transações 75 57 39 29

A análise mostra ainda um incremento no número de mulheres que quiseram abrir a sua própria agência (148), tornando-se por isso Brokers, o que já corresponde a cerca de 33% do total de 454 Brokers existentes a nível nacional na rede. É notório também que as mulheres lideram a coordenação das várias agências RE/MAX com quase 97% das posições. Por outro lado, representam mais de metade dos consultores (51,3%) e quase 60% do staff da rede. Já 38,1% das mulheres na RE/MAX ocupam cargos de direção e 30% cargos de sócio.

“Estudos continuam a confirmar que quem toma a decisão da mudança de casa e a compra de uma nova são quase sempre as mulheres. São inclusive elas que sabem exatamente o que pretendem numa habitação, por isso torna-se fácil estabelecer afinidade e haver empatia entre uma consultora imobiliária e um potencial cliente, o que ajuda a explicar os bons resultados das nossas profissionais.”, salienta Beatriz Rubio. “Não obstante, a história da rede RE/MAX Portugal tem-se pautado pelo equilíbrio entre homens e mulheres, pela harmonia entre o trabalho realizado por todos os profissionais e pela quase simetria nos sucessos alcançados.”, acrescenta a responsável.