43 colaboradores da Miminho aos Avós de Sintra foram testados para a Covid-19, no âmbito de uma iniciativa da Segurança Social, Administração Regional de Saúde (ARS) e município sintrense.

“Posso dizer que, desde o início da pandemia, não tivemos clientes infetados, e tivemos apenas duas funcionárias em quarentena, mas que testaram negativo”, explica a responsável pela unidade da Miminho aos Avós de Sintra, Ana Pires.
De acordo com a assistente social verificou-se, em março, “um aumento da procura de serviço de apoio domiciliário [SAD]”, constatando que essa procura estabilizou no corrente mês. “O SAD é um serviço de primeira linha, que continuará a haver após o Covid-19”, reforçou.

Por sua vez, o franchisador da Marca Miminho aos Avós, Rui Francisco, destaca a relevância de iniciativas que visem a prevenção e segurança, quer dos funcionários da rede, como dos clientes.

O responsável afirma ter havido mais procura dos serviços da Miminho aos Avós desde o início da pandemia. “Houve um maior número de pessoas a procurar os serviços da Marca, o que é positivo, pois demonstra haver confiança no nosso trabalho. Somos uma rede de franchising que, desde o início da pandemia, se adaptou à nova realidade e continuou a prestar todos os cuidados e serviços aos nossos clientes”, sublinha Rui Francisco.