Pela primeira vez na sua história, os Censos do Franchising foram realizados pela APF – Associação Portuguesa de Franchising. Para terminar um ano de unificação do setor e de lançamento de várias iniciativas de empreendedorismo e franchising, a APF apresenta os Censos do Franchising relativos ao ano de 2018, fruto de um trabalho desenvolvido ao longo dos últimos meses.

Desta forma, a APF dá continuidade ao projeto iniciado pelo Instituto de Informação em Franchising (IIF), estabelecendo uma metodologia própria, através da qual foi feito um levantamento exaustivo das marcas ativas em Portugal, concluindo as 528. Posteriormente, foram apuradas quais as que são reconhecidas internacionalmente como modelos de franchising, ainda que em Portugal possam atuar como outros modelos de negócio.

É importante considerar que, dentro do modelo de franchising, podem existir vários formatos. O mais comum acontece quando o franqueador desenvolve a sua marca e faz a expansão através dos masters franqueados, franqueados ou area developers. Há ainda um modelo de negócio semelhante – o agenciamento. Devido às similaridades entre os dois modelos de negócio, não foi possível à APF verificar, na listagem das marcas levantada, quais as que operam em franchising ou agenciamento.

Relativamente às marcas que não pertencem à associação, a APF não pode atestar que as mesmas estejam comprometidas com o Código de Deontologia Europeu de Franchising, nem que atuam sob o sistema de franchising.

Assumidos os pressupostos que tiveram por base os Censos do Franchising 2018, vimos por este meio apresentar as principais conclusões sobre o impacto do franchising na economia portuguesa.

FRANCHISING E O PIB:

Em 2018, houve uma diminuição do número de marcas a atuar em franchising em Portugal (528 em 2018 contra 610 em 2017). No entanto, o peso do franchising no PIB subiu significativamente, de 2,84% para 3,96%, traduzindo um aumento de 1,12%.

As redes de franchising em Portugal geraram, em 2018, um volume de negócios de 8084 mil milhões de euros, valor que corresponde a 3.96% do PIB nacional.

FRANCHISING E O EMPREGO:

O franchising também aumentou o peso do seu impacto no emprego em Portugal em 2018. Dos 4.866.700 empregos existentes em Portugal em 2018, 160.012 são provenientes de marcas do franchising. Desta forma, dos 2,72% registados em 2017, o franchising passou a representar 3.31% em 2018.

SETORES DE ATIVIDADE EM FRANCHISING:

O setor dos Serviços detém 57.7% da preferência, sendo que os serviços para particulares ocupam 43,6%. Ao setor dos Serviços segue-se o Comércio, com 29% e a Restauração, com 13,3%.

Os cinco maiores setores de atividade a atuar em franchising representam mais de 50% dos modelos de negócio. Quanto ao top 10 de setores, representam 73% dos modelos de negócio.

Censos franchising 2018 by APF

PAÍS DE ORIGEM DAS REDES PRESENTES NO MERCADO NACIONAL

Das 412 marcas que responderam à questão, apurou-se que, das marcas a operar em Portugal, 66% têm origem nacional. Espanha é o país que mais exporta conceitos de negócio em franchising para Portugal (17.9%), seguido dos Estados Unidos (4.6%) e França (3.8%).

Censos franchising 2018 by APF

MERCADOS INTERNACIONAIS

Há uma presença de mercados internacionais nas redes nacionais. O principal mercado internacional em Portugal é o Europeu, com 45,2% (no qual Espanha é o país com maior investimento). Segue-se a Ásia com 20,9% (regiões do Médio Oriente e China, incluindo Macau e Hong Kong) e a África (com destaque para Angola) com 19,8%.

Censos franchising 2018 by APF

ESCALÕES DE INVESTIMENTO

Os escalões mais baixos de investimento em franchising são os preferidos dos empresários. 43,6% investiu em negócios em franchising com investimento até 25.000 euros. 26,5% dos empresários preferiram investir em franchisings com um intervalo de investimento de 25.000€ e 50.000€. Assim sendo, 70,1% dos investidores procurou negócios até 50.000€.

Censos franchising 2018 by APF

PERFIL DO EMPREENDEDOR

Para investir em franchising e contribuir para a expansão das redes, os masters franchisadores e franchisadores procuram um perfil específico de franchisado. O espírito empreendedor é um requisito fundamental para 37% das redes, bem como a capacidade financeira (18%) e o perfil comercial (16,5%).

Censos franchising 2018 by APF

ZONAS DE EXPANSÃO EM PORTUGAL

Em Portugal, os franchisadores têm interesse em expandir para várias zonas do país, sendo que o distrito do Porto lidera a preferência com 56,7% dos franchisadores a considerarem-no um distrito prioritário, seguido de Faro com 56,2% e de Lisboa com 53,8%. Os distritos com menos procura são Bragança e Guarda, ambos com apenas 39% do interesse por parte das marcas de franchising a operar em Portugal.

Censos franchising 2018 by APF

MAIORES MARCAS EM PORTUGAL

O Minipreço, o Meu Super e RE/MAX encontram-se no topo do ranking geral com 630, 300 e 268 unidades totais. Neste caso, foram admitidas apenas as marcas que atualizaram os dados junto da IFE e redes de franchising internacionais que já tenham franchisados em Portugal, bem como as marcas cujo número de franchisados representa pelo menos um quarto do total;